Blog

História do cão - Hachico

Hachico foi o primeiro macho de ponta de nossa criação. Adquirimos ele no final de 2015, precisamente um ano após iniciarmos nossa criação. Antes dele, devido a nossa inexperiência, ansiedade e precipitação, já havíamos errado duas vezes comprando machos que não atenderam nossas expectativas. Filhotes de Spitz Alemão são quase todos maravilhosos. É verdade. Principalmente para olhos leigos. A surpresa costuma vir quando esses cãezinhos crescem. Pois é. Quem diria? Caímos também nesse erro extremamente comum.

Conhecer os pais de seu bebê nem sempre é o suficiente. Aprendemos isso na prática. Muitas vezes é preciso também conhecer a sua linhagem. Principalmente se tratando de brancos. Isso mesmo. O branco é a cor original dos Spitz. Inevitavelmente, quando se cruza brancos por muitas gerações seguidas, aumenta-se as chances de retrocesso. A destruição da textura do pelo, a despigmentação dos pontos e o surgimento de Poms maiores que o padrão, são exemplos disso.

Então, para não errar novamente buscamos as linhas de sangue de brancos mais renomadas do mundo. Tal busca nos levou ao Canil Chiao Li Ya, com o qual imediatamente fizemos contato. Aproximação que nos fez ter ainda mais certeza de que esta era a linhagem que procurávamos para nosso machinho branco. Linhagem caracterizada pela junção de um crânio largo, com focinho curto, olhos redondos e orelhas reduzidas. A típica carinha de ursinho. Afinal, praticamente todos que nos procuravam estavam interessados neste padrão comercial de face.

Contudo, não seria prudente de nossa parte importar um cachorro da China. Já havíamos ouvido diversos relatos de cãezinhos que não resistiram à está longa viagem no bagageiro. Por isso, optamos por adquirir esta linha de sangue aqui mesmo no Brasil. Para tanto, buscamos um canil que tivesse filhotes gerados tanto por pais, quanto por mães Chiao Li Ya. Dentre eles, selecionamos um de São Paulo. Aquele cuja criadora nos apresentou esse garoto branco maravilhoso. O qual nos apaixonamos e compramos logo de cara.

Quando bebezinho, Hachico tinha uma papinha na parte inferior do queixo que derretia o coração de qualquer um. Beliscávamos muito ele. Dava até vontade de morder, tamanha era sua fofura. Fofura que não diminuiu nem na fase feia. Somos suspeitos para falar. Mas Hachico continuou incrível mesmo na troca de pelagem, quando perdeu os pelos da face. Na verdade, foi justamente nessa fase que sua papinha única e exclusiva ganhou ainda mais destaque. Era um charme total.

Hachico foi um tiro certeiro mesmo. A cada dia que passa se torna mais maravilhoso. Algo comumente visto nos melhores Spitz. O rostinho diferenciado que possui hoje, era exatamente o que procurávamos. Ter uma boa linhagem realmente é crucial. Hachico é prova disso. Talvez por isso, ou pelo fato dele ser nosso primogênito em termos de macho, Hachico após seu amadurecimento logo se tornou o macho alpha aqui de casa. Posto que até hoje ele ocupa. Não se submete nem mesmo para o Santiago. 

Um dos grandes objetivos de sua vida é vigiar o Thominhas. Não importa se tem mais machos aqui em casa ou não. Seu rival número 1 é o Thominhas.  Pobre Thominhas, não conseguia fazer nada sem ter Hachico em seu pé. Hachico, por se achar o chefe da galera, também não deixa ninguém comer em seu pote de ração. Não importa se está com fome ou não, ele fica sobre sua tigela até todos pararem de comer. Rosna até quando não tem ninguém ao seu lado. É muito engraçado de ver. Pelo conjunto da obra, meu marido o apelidou carinhosamente de Cid. Cid da era do gelo? Não! Não seria do feitio dele. Cid de “cidadão desprezível”.

Esse comportamento dominante, no entanto, é apenas fachada para não ser destronado de seu posto. No fundo, Hachico é um menino amável e muitas vezes até carente. Adora subir em nossos colos para ganhar carinho. Se joga todo. E quem diria? Brinca até de pegar a bolinha vez ou outra. Só não devolve ela para a gente, o sem vergonha. É mesmo um garotão, ele não consegue disfarçar. Quando o buscamos da limpeza de tártaro, para terem ideia, fez uns 10 minutos de festa. Não cabia dentro de si, tamanha era a alegria em nos ver.

Hachico, você realmente é um cara muito especial. Nossa família não seria a mesma sem você. Obrigado por tudo. Também te amamos demais.


Entre em contato

Mensagem enviada com sucesso!

A mensagem não pôde ser enviada, tente novamente.